Igreja Católica intensifica plano de combate ao Aedes aegypti

image 000423408

A Arquidiocese de Olinda e Recife irá intensificar as ações de combate ao Aedes aegypti, após parceria firmada com a Prefeitura do Recife. Além da conscientização sobre a importância de erradicar o mosquito e os criadouros de larvas feita durante as missas, a comunidade católica irá promover uma edição especial do Prêmio Pastoral de Saúde, que irá contemplar ideias criativas de grupos paroquiais que visem à combater a proliferação do inseto transmissor de doenças como dengue, chikungunya e zika vírus, este último associado à microcefalia.

“A ideia é premiar boas práticas comunitárias de combate ao mosquito, motivando as pessoas através do reconhecimento de ações inovadoras”, explica o coordenador da Pastoral de Saúde, Vandson Holanda. Os trabalhos serão feitos durante a Campanha da Fraternidade de 2016, cujo tema é “Casa comum, nossa responsabilidade”. Ainda segundo Holanda, a ideia é premiar as comunidades paroquiais até março do ano que vem.

A premiação busca iniciativas que envolvam as práticas nas comunidades. “São coisas simples, do dia a dia, que possam efetivamente combater o mosquito em cada casa. Essas práticas podem até serem feitas em outro estado, mas traga para cá que vamos fazer diferente para gente conseguir ganhar essa guerra contra o mosquito. A gente já está perdendo as batalhas, não podemos perder a guerra também”, completa Holanda.

Além da premiação, haverá capacitações para treinar agentes de saúde para a realização de mutirões. “Queremos estimular esses mutirões principalmente à noite e aos fins de semana, nos horários em que é mais provável ter moradores em casa”, explica o coordenador da Pastoral de Saúde.

A conscientização dos fieis durante as missas não está descartada pela comunidade católica. De acordo com o Padre Hélio Nascimento, coordenador da Comissão de Caridade, Justiça e Paz, a entidade fará um apelo às 120 paróquias nos 19 municípios de Pernambuco compreendidos pela Arquidiocese para intensificar o combate ao mosquito através do diálogo com os frequentadores das missas. “Se a gente liga a palavra de Deus com os acontecimentos do dia a dia, a gente vai viver feliz”, defende.

Leia a notícia na íntegra AQUI.

Fonte: G1