Organização radical hindu quer criar 'braço' para incluir cristãos

hindu saint sag
 
Desde o início do ano, os meios de comunicação na Índia têm dado atenção especial para o Rashtriya Swayamsevak Sangh (RSS), uma ONG nacional patriótica, baseada na ideologia indiana, em defesa da cultura e dos valores civilizacionais. Agora, a RSS quer abrir uma filial para os cristãos, o Rashtriya Isai Manch (Fórum Nacional Cristão). Mas a ideia foi totalmente desaprovada e muitos cristãos se manifestaram, rejeitando qualquer tipo de cooperação, já que a organização hindu é conhecida por seu radicalismo e tem sido responsável por ataques contra cristãos, ao longo dos últimos anos.
 
A RSS já participou de vários momentos políticos e sociais, incluindo o movimento de independência da Índia. A organização inspirou-se nos grupos de direita da Europa, durante a Segunda Guerra Mundial e, gradualmente, tornou-se um grupo nacionalista hindu, estabelecendo escolas, instituições de caridade e clubes, para espalhar ainda mais suas crenças ideológicas.
 
Em 2016, pela primeira vez, desde a criação da Classificação da Perseguição Religiosa, a Índia está presente na relação dos 20 países onde é mais perigoso seguir a fé cristã e o aumento do nível de perseguição se deu, principalmente, pelos extremistas hindus. Incidentes ocorrem quase diariamente. Igrejas e casas de cristãos são destruídas, pastores e membros de igrejas são espancados e até mesmo mortos. Hindus que atacam cristãos e muçulmanos podem fazê-lo livremente por causa da impunidade judicial. Aqueles que deixam sua fé hindu são os mais pressionados. Eles enfrentam pressão para voltar à antiga religião, sofrendo espancamentos e, por vezes, morte.
 
Com informações do Portas Abertas
Foto: hadynyah / E+ / Getty Images