Declaração de solidariedade à Igreja Presbiteriana Unida (IPU)

logo conic site
 
Ao Conselho Coordenador da Igreja Presbiteriana Unida do Brasil
 
Queridos irmãos,
 
Nós, Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (CONIC), expressamos a vocês nossa solidariedade e apoio pelo testemunho público corajoso expressado no Pronunciamento “Sobre o momento político do Brasil e as ações da operação Lava Jato” 08 de março de 2016.
 
Temos ciência das intolerâncias sofridas pela Igreja nas redes socais em função de sua coragem em manifestar o testemunho público em favor da democracia. Expressamos nosso apoio, concordância e solidariedade quando conclamam que as investigações da Operação Lava Jato sejam simétricas, sem privilegiar ou discriminar quaisquer partidos políticos, buscando-se o alcance da justiça sob os auspícios do estado de Direito, da lei e da serenidade.
 
O momento de tensão pelo qual estamos passando exige que as igrejas e religiões expressem seu testemunho em favor do diálogo e de espaços seguros onde todas as pessoas possam manifestar suas ideias e opiniões sem constrangimentos.
 
No período histórico mais difícil vivido pelo país, a IPU foi uma das igrejas que corajosamente levantou sua voz e denunciou práticas de tortura. Seu testemunho profético atual é coerente com sua história e com a missão do próprio movimento ecumênico. O Evangelho dá às Igrejas o mandato de fazer discípulos e discípulas em todas as nações (Mt 28.19). O discipulado exige que sejamos porta-vozes do diálogo, do respeito e da acolhida. Essa é a postura que a IPU, ao longo de seus 38 anos, tem apresentado de maneira coerente.
 
Por isso, o CONIC coloca-se ao lado da IPU. Queremos um país democrático, em que a cultura da paz e do diálogo sejam valores inegociáveis. As práticas de ódio e de intolerância são contrárias ao Evangelho.  
 
“Bem aventurados os pacificadores,
porque serão chamados filhos de Deus” (Mt 5.9).