Diálogo inter-religioso: Assis receberá encontro pela paz

assis italia2

O responsável pela comunidade franciscana de Assis, na Itália, quer reunir os líderes religiosos de todo o mundo para um encontro de reflexão e oração pela paz, entre 18 e 20 de setembro. Num comunicado publicado pela Rádio Vaticano, frei Mauro Gambetti realça que diante do atual quadro de conflito que ensombra o mundo "não se pode responder com o silêncio".

"A terceira guerra mundial já está em marcha e a Europa, ferida e desafiada no seu coração, não pode mais permanecer à parte ou como mera observadora do que acontece no Oriente Médio, na África e em outros países aparentemente distantes. Não pode sequer limitar-se a atualizar programas e convenções de acolhimento a refugiados", frisou o franciscano.

Para o frei Mauro Gambetti, chegou a hora de "governos e cidadãos tomarem uma posição: esconderem-se como ratos ou darem a cara".

O encontro pela paz em Assis vai acontecer 30 anos depois do primeiro evento do gênero, promovido pelo Papa João Paulo II por ocasião da Guerra Fria e do conflito entre os Estados Unidos da América e da então União Soviética e vai incluir "dois dias de painéis de discussão e uma jornada de oração".

"Uma oração conjunta e uma palavra unânime, fruto de uma reflexão partilhada, é a resposta que queremos suscitar", salientou o frei Mauro Gambetti, acrescentando que além dos líderes religiosos, estão também convidados "políticos, representantes da ciência e da cultura, agentes de paz e todos os homens de boa vontade".

"Juntos veremos quais são os princípios reconhecidos por todas as religiões para a paz. Qual o contributo que a política, a ciência e a cultura em geral podem propor para um futuro marcado por uma sã convivência humana", apontou o religioso.

O líder da comunidade franciscana de Assis sustentou que "diante da violência furiosa, as religiões devem dar ao mundo uma mensagem convergente" e que "a política deve fazer o esforço de traçar uma rota rumo à justiça e à paz entre os povos, combinando cada projeto com a sustentabilidade ambiental".

Que deste encontro, concluiu o frei Mauro Gambetti, possam sair "diretrizes" para uma cada vez maior "integração de culturas".

Fonte: Agência Ecclesia
Foto: Reprodução