Um Sínodo Provincial com as marcas da serenidade e da comunhão

Primaz1 1024x768

Oh quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em comunhão Sl 133:1

A Igreja Episcopal Anglicana do Brasil (IEAB) viveu nestes últimos dias uma experiência inesquecível. Um longo processo de consulta no nível provincial e diocesano foi apresentada ao Sínodo Extraordinário, oportunizando a aprovação de uma nova Constituição e novos Cânones da Igreja. Estamos agradecidos a Deus pelo clima saudável, maduro e altamente respeitoso que vivemos nestes dias com uma verdadeira comunidade de discípulos e discípulas de Jesus Cristo.

A Igreja está juridicamente reconfigurada e as novas normas afirmam com clareza ainda maior o nosso ethos anglicano! Normas e procedimentos administrativos, pastorais, relativas ao ministério leigo, diaconal, presbiteral e episcopal contemplam agora princípios de maior transparência e publicidade. Uma atualização necessária após 22 anos da última reforma canônica.

Uma Igreja equipado para responder as necessidades de novos tempos. Uma questão que exigiu redobrada atenção foi a discussão sobre o Canon do Matrimônio Cristão. Um tema que sido crucial e que tem exigido da Igreja muita reflexão da Câmara Episcopal, da Câmara do Clero e do Laicato, bem como de toda a Igreja. A proposta de se adotar a neutralidade de gênero, embora contemplado na Liturgia oficial da Igreja, não foi definida porque a Igreja não alcançou o consenso necessário para aprovação! A maturidade do plenário sinodal indicou que se precisa aprofundar ainda mais o diálogo sobre este tema. Cada grupo que se colocou na defesa tanto da mudança como da manutenção não logrou alcançar os votos necessários para adotar a neutralidade de gênero. Seguindo a recomendação do Sinodo Ordinário de 2013, a IEAB seguirá tratando a matéria com seriedade e profundo senso de respeito. O Sinodo de 2017 deverá considerar novamente a matéria.

Um importante passo dado no plano do testemunho eclesial da Igreja foi dado com a regulamentação do Canon que trata da Diaconia. O projeto de serviço e incidência pública de nossa Província tem agora uma estrutura e papéis, bem como instâncias que promoverão o crescimento das ações em favor das pessoas excluídas da sociedade e afirma a dimensão do serviço como parte essencial de nossa missão.

A vivência litúrgica, o empenho de todas as equipes de trabalho, das comissões de Liturgia, Constituição e Cânones, Secretaria Geral, Câmara dos Bispos e da delegação Clerical e Leiga expressaram com clareza que estamos vivendo um tempo de maturidade na forma como nos entendemos como família Provincial. Como Primaz da Igreja, dou graças a Deus por isto.

Mesmo em meio a diferentes pontos de vista e mobilização de causas, saímos deste Sínodo fortalecidos e comprometidos a permanecemos unidos em torno da mesa eucarística. Estamos conscientes de nossa interdependência como membros do mesmo corpo, da mesma família de Cristo. Estamos motivados a aprender ainda mais o caminho do serviço, do amor e da justiça.

Que Deus continue abençoando a nossa Província e que sempre estejamos preparados para oferecer as razões da nossa fé!

Do vosso Primaz,

++ Francisco