Sociedade civil promove Vigília da Dignidade em agosto, no Rio de Janeiro

Em resposta ao atual cenário de desconstrução do princípio de igualdade entre todas as pessoas e a natureza - baseado em preconceitos, xenofobias, discriminações, patriarcalismos e ações de retiradas de direitos universais, além do uso da força e a orientação do Estado para este fim -, a sociedade civil brasileira e internacional promoverá, no dia 1 de agosto, uma grande Vigília da Dignidade, no Rio de Janeiro, cidade que recepcionará os Jogos Olímpicos 2016. A atividade abrirá o calendário do movimento “Rio 2016: Jogos da Exclusão”, que promove atos entre os dias 2 e 5 de agosto também no Rio.

 r53435

Afirmando a dignidade dos seres humanos e do planeta Terra e defendendo os direitos humanos, as instituições e movimentos sociais convocam todos e todas para somarem suas vozes à iniciativa: “Sejamos no RIO a revelação de que o verdadeiro Espírito de Paz entre os Povos, de Dignidade e de Direitos, que um dia foi o ideal olímpico, está de fato em nossas mãos civis e em nossa vontade de responsabilidade pelo futuro”.

Globalmente e no Brasil estão envolvidos diversos atores de diferentes países e territórios, que se juntarão à Vigília da Dignidade, ponto de acolhida de todas as expressões: das populações deslocadas (refugiadas, pelas guerras, pelo modelo de desenvolvimento para poucos), das mulheres, das crianças, das diversas orientações sexuais e identidades de gênero, dos negros e negras, dos povos indígenas, dos amantes das cidades e do campo, dos que têm fé e dos que não têm e daquelas pessoas mobilizadas em movimentos sociais - todas e todos a enviar seu “fogo simbólico” à Tocha na Vigília da Dignidade.

Aderem à iniciativa:

Conselho Mundial de Igrejas (CMI), The Peoples Movement for Human Rights Learning (PDHRE), Unicef, Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais (ABONG), Articulação de Mulheres Brasileiras (AMB), Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB), Articulação para o Monitoramento dos DH no Brasil, Associação de Comunidades Remanescentes de Quilombos do Estado do Rio de Janeiro (Acquilerj), Brahma Kumaris, Comissão de Combate à Intolerância Religiosa (CCIR), Centro de Articulação de Populações Marginalizadas (CEAP), Centro Lúdico da Rocinha, Comissão Pastoral da Terra, Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (CONIC), Diocese Anglicana do Rio de Janeiro, FASE, Fórum Ecumênico ACT Brasil, Fé Baha´’í, Fórum Social Mundial 2016, Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas (Ibase), Instituto de Estudos da Religião (ISER), KOINONIA Presença Ecumênica e Serviço, Levante Popular da Juventude, Movimento Humanos Direitos (MHuD), Movimento Inter-Religioso (MIR), Movimento Nacional de Direitos Humanos (MNDH), Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Observatório de Favelas, PAD - Articulação e Diálogo Internacional, Pastoral do Meio Ambiente da Arquidiocese do Rio de Janeiro, Programa de Formação e Educação Comunitária (Profec), Rede Ecumênica da Juventude (REJU), Via Campesina.