Papa Francisco denuncia ameaças contra povos indígenas

O papa Francisco mais uma vez assumiu o papel de porta-voz dos povos indígenas e denunciou as dificuldades e ameaças contra a identidade de tribos de todo o mundo. Em um aúdio divulgado pela Rádio Vaticano sobre as intenções de oração para o mês de julho, o líder da Igreja Católica pede para todos se unirem em torno do respeito aos povos indígenas.
 
Midia NINJA Foto de Gabriel Ivan

"Quero pedir, em nome de todos os povos indígenas, que seja respeitado o estilo de vida deles, seus direitos e suas tradições. Me escutaram?", questionou. "Quero ecoar e ser porta-voz dos desejos mais profundos dos povos indígenas. E quero que vocês unam suas vozes à minha", afirmou Francisco. "Rezem [durante julho] com todo o coração para que sejam respeitados os povos indígenas."

A página em português da Rádio Vaticano também publicou hoje um texto sobre a "eliminação" dos índios no Brasil (clique aqui para ler). "A história do Brasil é de eliminação, de 'desindianizar' os índios. Podemos ver o número de indígenas no século XVI e o de hoje. Eles são considerados pessoas de segunda classe, sem cultura, sem perspectivas, onde seus direitos - assegurados pela Constituição - são negados", destacou a reportagem.

De acordo com o texto da Rádio Vaticano, "é lamentável no Brasil principalmente a invasão de áreas das terras indígenas". Durante uma viagem ao México em fevereiro, o papa fez um duro pronunciamento em Chiapas contra "a dor, o abuso e a desigualdade" sofridos pelos povos indígenas, que somam 11 milhões de pessoas no país e 50 milhões na América Latina.

Francisco também pediu perdão pelos males causados às tribos.

Fonte: Agência Brasil com informações da Agência Ansa
Foto: Gabriel Ivan/Mídia Ninja