Convite: Seminário Nacional sobre Realidades Juvenis

Queridas companheiras e queridos companheiros!

Esperamos que esse convite lhe chegue em tempos de resistência e esperança.

Seminario oficial Final

No desejo de proporcionar um espaço de debate amplo sobre as realidades das juventudes do Brasil, se atentando especialmente às que se encontram em situações de vulnerabilidade e risco social, a Pastoral da Juventude juntamente com outros parceiros está realizando o

SEMINÁRIO NACIONAL SOBRE REALIDADES JUVENIS
“Estamos pelas praças e somos milhões”

O Seminário acontecerá nos dias 18, 19 e 20 de novembro de 2016 no Centro Social Marista, em Itaquera, na cidade de São Paulo/SP. Objetiva a participação de jovens e adultos/as da Pastoral da Juventude do Brasil inteiro, além de lideranças de outras pastorais e movimentos, bem como de pesquisadores/as e gestores/as de diferentes instituições.

Por meio desta, gostaríamos de convidá-las e convidá-los para participarem do Seminário, estendendo o mesmo também às lideranças de sua pastoral, organização ou movimento.

Sabemos que “pensar juventudes” sempre é algo que provoca a saída de um lugar cômodo, e de romper com o senso comum que insistem em reforçar estereótipos equivocados atribuídos à juventude, olhando-a como desinteressada, apolítica e individualista, e que concebe o/a jovem como um problema social. Isso faz com que os reais problemas sociais não sejam reconhecidos como sintomas dessa sociedade, marcada por relações sociais de desigualdade, exclusão, opressão e exploração. Ao pensar as realidades juvenis, é preciso também (re)conhecer as suas atuais formas de organização, mais horizontais, autogestionárias, alternativas.

Ao mesmo tempo em que urge se ampliar o leque da discussão em torno das realidades, também se identifica, a partir das situações juvenis, qual o público específico que carece de ser atendido e quais serão as ações mais estratégicas e eficazes que precisam ser assumidas, direcionando-as. Para tal, também se deve identificar e combater os meios que são usados como ferramentas de promoção da violência. Essa discussão precisa sensibilizar as diferentes lideranças e atores sociais, políticos e pastorais para que o enfrentamento às diferentes formas de violência e ao genocídio seja assumido de fato por todos os setores da sociedade civil e também pelo Poder Público.

A programação oficial será divulgada em breve. Caso haja alguma dúvida, entre em contato pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo., ou pelo telefone 49-9969.3680 (Tim).

Contamos com a sua presença!