fbpx

Juventude Evangélica debate Intolerância Religiosa em Baixo Guandu (ES)

A superação da intolerância religiosa deve ser um compromisso de nós, pessoas cristãs luteranas, ao reconhecermos que todas as manifestações de fé devem ser respeitadas como sinal de nosso compromisso com a paz, a compaixão, a humildade e o ecumenismo. Para isso devemos buscar sempre o diálogo, que ocorre quando há encontro e escuta.
 
003
Sob a assessoria da pastora Romi Bencke, secretária-geral do CONIC, o X Seminário Sinodal de Formação de Lideranças da Juventude Evangélica (JE) trabalhou o tema Intolerância Religiosa com 96 jovens, sendo a edição com maior número de participantes.
 
Entre os dias 16 e 18 de setembro, a Comunidade de Baixo Guandu - Morro da Caixa D'Água e a JE local não somente receberam os jovens e as jovens com muito carinho, como também acolheram o encontro da OASE da UP Guandu. Assim, os grupos se encontraram e participaram em conjunto da celebração de domingo. O P. Simão Schreiber, de Laranja da Terra, ressaltou que para ele aquele momento era histórico, pois não recordava-se de um encontro dos dois grupos em 17 anos de ministério.
 
002
 
001
   
Esperamos que as pessoas jovens permaneçam comprometidas com esse diálogo intra e inter-religioso, valorizando semelhanças e respeitando diferenças.

Fonte: www.jesesb.com
Fotos: Reprodução