Do Crato para o Brasil: as flores da ANPJ

image pj 986576
 
O Cariri cearense acolheu um momento marcante para a história da Pastoral da Juventude no Brasil. A Ampliada Nacional da PJ (ANPJ), realizada de 22 a 29 de janeiro, no Centro de Expansão “Dom Vicente de Araújo Matos”, no Crato, definiu as prioridades para a ação pastoral nos próximos 3 anos, além de garantir uma reflexão da missão pejoteira na Evangelização das Juventudes.
 
Os 120 delegados e delegadas representantes dos 18 regionais da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), além de convidados e convidadas, refletiram as chamadas “Galileias Juvenis”. O título é uma referência à iluminação bíblica adotada pela atividade: “Ide anunciar aos meus irmãos que se dirijam para a Galileia. Lá eles me verão” (Mt 28, 10). Segundo a secretária nacional da PJ, Aline Ogliari, a ideia de chamar as diferentes realidades juvenis de “Galileias” foi uma forma de contemplar as Juventudes a partir de cada chão específico, retomando o agir missionário de Jesus como uma forma de iluminar as ações junto a cada contexto.
 
Após a reflexão das inúmeras realidades e da experiência orante, que contou até com peregrinação ao Horto de Pe. Cícero, em Juazeiro do Norte, a Ampliada Nacional elencou quatro prioridades, sendo uma para cada eixo da PJ, além de uma prioridade transversal. São elas:
 
ESPIRITUALIDADE
 
Reafirmar a espiritualidade libertadora (ofício, Leitura Orante da Bíblia, escolas populares de liturgia, Bíblia, etc.) visando despertar a espiritualidade do cuidado.
 
AÇÃO
 
Promover uma campanha para enfrentamento dos ciclos de violência (simbólica, psicológica, financeira, doméstica, sexual e midiática) contra as mulheres.
 
FORMAÇÃO
 
Repensar a forma como trabalhamos a formação integral, considerando a importância e necessidade de aproximar, conhecer as diversas Galileias Juvenis, dinamizando as ações, adotando os direitos humanos como um tema transversal/gerador que perpasse as dimensões.
 
ARTICULAÇÃO
 
Aproximar e estabelecer parcerias com as pastorais e organismos sociais que possibilite uma ação transformadora nas várias realidades juvenis e ao mesmo tempo garantir viabilidade e fortalecimento de nossa organização e formação ampla.
 
TRANSVERSALIDADE NOS EIXOS QUE NORTEIAM A VIDA PASTORAL
 
Formação bíblico-teolólica para redescobrir o ser humano a partir da sua integridade, com um olhar especial para o feminino.
 
O assessor metodológico da Ampliada e membro do Instituto Paulista de Juventude (IPJ), Rogério de Oliveira, avaliou de forma positiva o resultado dos trabalhos. Para ele, as prioridades são desafios concretos e reais. “A reflexão sobre o enfrentamento da violência contra as mulheres é um marco real e que precisa ser discutido em nossas instâncias. A reafirmação de uma espiritualidade libertadora, centrada na missão e na pessoa de Jesus, vivida no cotidiano dentro das comunidades e pequenos grupos colabora na reafirmação de nossa identidade, bem como o novo olhar necessário para nossa formação integral em vista da missão do cristão e da cristã junto à sociedade. Melhor ainda é reafirmar que sabemos que não podemos fazer isso sozinhos, mas em parcerias. Dezenas de possibilidades passam pela minha cabeça, desde essas temáticas diretas, passando pela produção de materiais e chegando em encontros que debatam e sistematizem as experiências concretas”, refletiu.
 
A delegada do regional Sul 3 (RS), Luciana Troyano, fez questão de valorizar a mística utilizada no processo de escolha das prioridades. O texto das propostas estava registrado em pétalas floridas que, após serem escolhidas, formaram uma grande flor das prioridades. Para ela, o caminho agora deve ser se muito trabalho: “um dos primeiros cuidados é defender essas prioridades na fala e na prática; não se contradizer. E levar para as bases a flor que foi construída através do diálogo, do conhecer, da formação e o desejo de que ela continue florindo a partir de cada jovem”.
 
PROJETOS NACIONAIS
 
Os Projetos Nacionais da PJ foram avaliados pela Ampliada. A plenária entendeu a importância dos mesmos para a organização da PJ, reconhecendo que eles têm grande incidência nos grupos de jovens. No entanto, depois do período inicialmente proposto para a duração dos mesmos, que iria até a Ampliada de 2017, a PJ propõe que os mesmos sejam compreendidos como linhas de ação.
 
AJURI, Tecendo Relações, Caminhos de Esperança, Mística e Construção, Teias da Comunicação e A Juventude quer Viver continuam existindo nas suas principais incidências, porém como linhas de ação, ou seja, sem a necessidade de uma organização mais ampla a nível nacional. A natureza das propostas continuarão orientando os grupos de jovens e darão suporte para que as prioridades do triênio sejam executadas.
 
ESCOLHA PARA OS SERVIÇOS
 
O processo de escolha para a composição dos serviços da Secretaria Nacional e da Comissão Nacional de Assessores acabou não ocorrendo. A plenária preferiu encaminhar para a Coordenação Nacional, que se reúne no final de março, em São Paulo/SP, a decisão a partir da abertura de um novo processo de indicações.
 
A ANPJ avaliou as funções de cada serviço e buscou aprovar estratégias para humanizá-los. No caso da CNA, foi decidida uma nova forma de composição: ao invés de 6 pessoas, o grupo passará a contar com 5 assessores e assessoras, sendo um de cada região geográfica do país. Para o serviço da Secretaria Nacional, foi proposto que as ações missionárias sejam partilhadas com os demais membros da Coordenação Nacional.
 
Até a próxima reunião, a secretária nacional, Aline Ogliari, continua na representação da PJ, também para garantir a transição. Loide Almada e Alberto Chamorro, que fazem parte da Comissão Nacional de Assessores (CNA), também permanecem para auxiliar no acompanhamento das indicações.
 
Os novos instrumentais de indicação devem ser divulgados ao longo do mês de fevereiro e a escolha será conhecida após o término da primeira reunião da CNPJ, no dia 2 de abril.
 
JUVENTUDE DO CEARÁ AGRADECE CONFIANÇA
 
Ao final da Ampliada, os e as jovens das equipes de serviço agradeceram aos delegados e delegadas de todo Brasil a confiança e o carinho. Foi a oportunidade para que todos e todas agradecessem a doação de todo Regional Nordeste 1 (Ceará), que garantiu a realização da atividade.
 
A representante do regional na Coordenação Nacional da PJ, Ludmilla Yana, agradeceu a todas as lideranças que assumiram a missão de acolher a Ampliada. Segundo ela, todo o ano de preparação valeu à pena e a união de todos foi o fator fundamental para o sucesso.
 
Fonte: pj.org.br
Foto: Reprodução