Assine o manifesto "Um milhão de vozes de esperança"

Sem título

A Síria e o Iraque têm enfrentado enorme sofrimento em razão da guerra e da violência. A igreja, presente nesses países há 2 mil anos, agora luta para sobreviver. Com sua ajuda, é possível mobilizar a comunidade internacional para garantir que a família da fé tenha um futuro de esperança.

- Clique aqui e veja o vídeo da petição.

Não podemos ficar de braços cruzados enquanto milhares de pessoas têm de enfrentar as consequências da violência e da perseguição. A petição Um milhão de vozes de esperança reivindica três pontos fundamentais de todos os cidadãos:

1. Direito à igualdade.
2. Dignas condições de vida.
3. Um papel relevante na reconstrução da sociedade.

Junte-se a um milhão de vozes de esperança para orar e falar em volume máximo pelos cristãos na Síria e no Iraque. Você pode adicionar sua voz e fazer a diferença? CLIQUE AQUI e assine a petição.

Perguntas frequentes:

Por que assinar?

O mundo inteiro se pergunta se existe um futuro para os cristãos no Oriente Médio. A resposta deve ser um "sim", em alto e bom som. Muitos estão tentando imaginar como isso pode ser possível. Mas os cristãos sírios e iraquianos nos disseram claramente o que precisa ser feito para que eles tenham esperança quanto ao futuro.

É essencial que suas vozes sejam ouvidas e que seu futuro seja garantido. Esta petição global é uma maneira prática de se juntar em oração e ação no apoio aos cristãos na Síria e no Iraque neste momento de maior necessidade.

Para onde vai a petição?

A equipe da Portas Abertas, juntamente com seus parceiros, apresentará esta petição ao novo secretário-geral das Nações Unidas em dezembro de 2017 - a única pessoa que pode supervisionar todas as questões levantadas. Será um enorme impacto se conseguirmos levar a petição à sua agenda, ainda no início de seu mandato. Além disso, entre agora e dezembro de 2017, colegas e parceiros de todo o mundo levarão esses pedidos a diferentes pessoas e organizações que têm influência direta sobre cada uma das recomendações da campanha e que podem realmente fazer a diferença.

Por que agora?

Em 2013, mais de 300 mil pessoas em todo o mundo assinaram a petição Apoie Síria convocando a Organização das Nações Unidas a reconhecer que os cristãos eram especialmente vulneráveis dentro da crise no país.

Graças ao Apoie Síria, pessoas nos níveis mais altos souberam que os cristãos na Síria e no Iraque estão sofrendo. Mas ninguém sabe como apoiar os cristãos no Oriente Médio. Cristãos na Síria e no Iraque nos disseram que podem ficar, caso ocorram certas mudanças. Devemos agir imediatamente para dizer ao mundo no tom de voz mais alto possível quais são essas mudanças para que os cristãos possam ter esperança de um futuro em sua terra natal, e para que possam continuar contribuindo positivamente com suas sociedades.

Qual diferença vai fazer?

Em 2010, mais de 428 mil pessoas assinaram a petição Free to Believe, uma campanha contra a resolução da ONU sobre difamação religiosa. Em 2011, esta resolução ganhou significativamente menos apoio, e não foi novamente apresentada desde 2012.

Em 2013, mais de 300 mil pessoas em todo o mundo assinaram a petição Apoie Síria, um apelo para que as Nações Unidas reconhecessem que os cristãos são uma minoria particularmente vulnerável dentro da crise síria. Graças a Apoie Síria, até mesmo pessoas muito influentes estão cientes dos sofrimentos dos cristãos na Síria e no Iraque – este se tornou um assunto amplamente conhecido.

Campanhas como estas mostram que falar pelos cristãos perseguidos em ações institucionais pode fazer uma real diferença. Com seu apoio, podemos ter uma voz ainda mais alta quando nos aproximamos daqueles que têm poder e influência para entregar as recomendações desta campanha. Mas ainda mais importante: enquanto defendemos a causa diante dos políticos também temos um advogado no céu - oração e defesa são uma combinação poderosa e impactante.

Como foram decididos os pedidos do abaixo-assinado?

Entre setembro de 2015 e março de 2016, realizamos amplas consultas com os cristãos na Síria e no Iraque. Elas nos ajudaram a ter uma compreensão mais clara de como os cristãos no Oriente Médio entendem seu papel dentro da sociedade e para determinar suas necessidades. Com isso, entendemos melhor como podemos estar lado a lado de cristãos no Oriente Médio. As recomendações que saíram dessas consultas se resumem em três categorias. Essas três categorias definiram o conteúdo e os pedidos dessa petição.

Fonte: Portas Abertas
Foto: Reprodução