Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação

367436435f356747g

“Que variedade, ó Deus, nas tuas obras!
Todas com sabedoria as fizeste;
cheia está a terra das tuas riquezas”. (Sl 104.24)

Hoje, 1° de setembro, é o Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação. Instituído em 2015, o dia tem sido amplamente assumido por pessoas das mais diferentes confissões cristãs.

Orar pelo cuidado da criação representa comprometer-se com mudanças de atitude e de percepção que temos do meio ambiente.

O sistema econômico transformou o meio ambiente em um meio a ser explorado livremente, a fim de que grandes grupos corporativos acumulem riquezas e lucros. A criação, em toda a sua diversidade, tem sido cada vez mais financeirizada.

No entanto, na perspectiva cristã, a criação é graça de Deus. Nós, como beneficiários e beneficiárias dessa graça, somos responsáveis em zelar por essa obra.

Nada do que é dádiva, como a água, a terra, as florestas ou as sementes deveriam ser transformados em mercadoria.

No entanto, não é assim que temos vivido. A natureza tornou-se produto de venda e lucro. Grandes corporações se apropriam das águas, dos recursos naturais, das florestas, das sementes, da terra com o único objetivo de lucrar. Não existem fronteiras éticas quando os interesses dos grupos econômicos estão em questão.

No Brasil, temos exemplos recentes disso. Ainda vivemos os impactos de Mariana. Famílias inteiras perderam o lugar onde viviam, seus bens, suas histórias. O Rio Doce foi morto e ninguém responderá por isso. A terra foi contaminada e o silêncio é o que permanece. Ninguém foi responsabilizado pelo dano irreversível provocado pela ação da mineradora Samarco.

Nos últimos dias, fomos surpreendidos pelo decreto do presidente Michel Temer, que extinguiu a Reserva Nacional do Cobre e Associados (RENCA) e autorizou mineradoras privadas a explorar a região. Embora o decreto tenha sido suspenso, os riscos ainda permanecem.

Por isso, o Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil anima comunidades, grupos de oração e de estudos bíblicos a orar e refletir, ao longo desse final de semana, sobre a nossa responsabilidade e o nosso compromisso com o cuidado da criação.

Se, na perspectiva da fé, compreendermos que a criação é graça de Deus, ela não deve ser colocada à venda. Ninguém é dono da criação. Todos os seres vivos têm direito a desfrutarem desta dádiva, gratuitamente.

CONIC – Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil