Rabino propõe oração para povo ameaçado de genocídio: os Rohingya

 
O rabino Alon Goshen-Gottstein, fundador do Elijah Interfaith Institute e entusiasta do diálogo inter-religioso, propôs que judeus de todo mundo fizessem orações, na noite de Rosh Hashaná, ano novo judaico, em prol do povo Rohingya. A celebração judaica foi celebrada na última quarta-feira, 20 de agosto.
 
“Na noite de Rosh Hashaná”, afirmou o rabino, “oferecerei uma oração para tratar da mais recente crise causada pela falta de compaixão. Lembrarei um dos povos mais perseguidos da Terra. Não possuem um país para chamar de seu. Não podem viajar livremente, nem conseguem empregos. Agora, estão encarando uma perseguição tamanha que vem sendo descrita pelas organizações internacionais como ‘limpeza étnica’, muito próximo de um genocídio. Estou falando do povo Rohingya”.
 
“As semelhanças com a história judaica são evidentes. Em tempos em que rezamos para que a sabedora e a compaixão divinas espalhem-se pelo mundo, lembrar o destino de um povo que sofre muito daquilo que já sofremos é mais do que necessário. Oferecer-lhe orações é o mínimo que podemos fazer, enquanto rezamos para curar o mundo inteiro”, concluiu Gottstein. 
 
Leia a prece no Times of Israel.
 
Com informações da CONIB (Confederação Israelita do Brasil)
Foto: Christophe Archambault / AFP