Fórum Inter-Religioso comemora 10 anos na Unicap

 
O Fórum Inter-religioso da Unicap (Universidade Católica de Pernambuco) comemorou seus 10 anos de atuação com uma programação especial. No dia 18 de setembro, o evento reuniu representantes e lideranças de tradições religiosas, além de estudiosos, professores e alunos que lotaram o auditório da universidade.
 
A solenidade começou com a apresentação do MPB Unicap. Percy Marques, Natércia Dantas, Jéssica Aragão e o coordenador do Programa de Pós-graduação em Ciências da Religião (PPGCR), Newton Darwin Cabral, interpretaram canções marcadas pela religiosidade. Karina Afrodite também se apresentou, entoando um cântico da religião wicca. Dez dançarinos do grupo de dança de matriz africana Fulôres de Palco mostraram suas coreografias (foto). A organização do evento exibiu também um vídeo sobre os 10 anos do Fórum.
 
Em seguida, professores de escolas públicas e privadas apresentaram trabalhos desenvolvidos com alunos dos ensinos fundamental e médio a partir de ensinamentos e experiências adquiridas do Fórum Inter-religioso. Um deles foi Moisés Germano, integrante da Assembleia de Deus e educador em uma unidade de ensino pública de Cavaleiro, Jaboatão dos Guararapes (PE). Moisés contou que despertou para estimular o diálogo religioso e a tolerância depois que presenciou duas meninas se agredindo por terem crenças diferentes. “A intenção em levar o Fórum para a escola foi a de promover o diálogo, não deslocar ninguém de sua religião e sim ouvir o outro”, disse Moisés, que fez mestrado em Ciências da Religião na Unicap.
 
Os estudantes do curso de Ciência Política da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) Rayana Burgos, Victor Siqueira e Caio Malaquias apresentaram o projeto de Extensão Angapé, desenvolvido junto com o curso de Filosofia da universidade. O trio participou de uma competição internacional patrocinada pelo Facebook que buscava combater o extremismo por meio da empatia.
 
A única equipe brasileira na competição promoveu ações em duas escolas da Região Metropolitana do Recife. “Fizemos uma dinâmica de grupo em que os alunos tinham de desvendar as imagens de cada uma das religiões e explicar o que elas simbolizavam. A ideia era fazer cada um estar no lugar do outro, tentar fazer com que a pessoa sentisse o que o outro sentia por causa do preconceito”, explicou Rayana.
 
Logo depois das apresentações, a representante do budismo tibetano Flori Cavalcanti apresentou o Fórum Diálogos, que surgiu com o apoio da Assembleia Legislativa de Pernambuco e hoje assessora o Ministério Público Estadual por meio da mediação de conflitos religiosos. No auditório, estavam presentes 22 representantes das mais diversas tradições religiosas. A programação contou ainda com lançamento de livros e com uma sessão de agradecimentos e abraços no térreo da Biblioteca da Unicap, onde está em cartaz a exposição Arte e Religião da artista e irmã salesiana Adélia Carvalho.
 
“Este é um ambiente acadêmico que se abriu para uma intervenção social no meio religioso. Temos orgulho em oferecer espaço de estudo para que as religiões se entendam. Nós conseguimos multiplicar ideias, criar redes que multiplicam nossas ideias. Inauguramos uma história que ganhou as ruas, as escolas e isto é motivo de contentamento”, celebra o coordenador do Fórum Inter-religioso, Gilbraz Aragão.
 
Fonte: Unicap
Foto: Reprodução