Abong e Iser lançam publicações sobre novos paradigmas rumo ao bem viver

 
 
Com o objetivo de contribuir com o debate sobre novas formas de desenvolvimento em contraposição ao atual modelo dominante produtivista-consumista, a Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais (Abong) em parceria com sua associada Iser Assessoria lançaram a cartilha Para evitar o desastre: como construir a sociedade do bem viver e o livro Para além do desenvolvimento: construir horizontes utópicos.
 
Escrita pelo sociólogo e secretário executivo do Iser Assessoria Ivo Lesbaupin, a cartilha está estruturada em três capítulos. No primeiro, aborda a degradação do meio ambiente, em diversos aspectos, começando pelo desmatamento, passando pela poluição da terra e perda da biodiversidade, aquecimento global e outros, até a poluição ambiental. São analisadas, no segundo capítulo, as causas que levam à destruição do meio ambiente e tornam insustentável a vida. Já o terceiro capítulo discute as saídas para a crise atual e apresenta algumas práticas alternativas já existentes no Brasil.
 
 
Ivo Lesbaupin e Evanildo Barbosa, membro da Direção Executiva da Abong, foram os organizadores do livro Para além do desenvolvimento: construir horizontes utópicos, resultado de contribuições recolhidas nos seminários “Desenvolvimento em disputa: por uma economia a serviço da vida”, realizado em novembro de 2015, em Brasília (DF); e “Novos paradigmas: rumo ao bem viver”, em junho de 2016, em São Paulo (SP). Os seminários reuniram especialistas, militantes e outros/as profissionais parceiros/as.
 
 
“A maioria dos governos ainda se submete aos interesses das empresas multinacionais, que privilegiam o lucro em detrimento do bem estar da humanidade. Há, porém, outros caminhos e inúmeras iniciativas no sentido de superar a concepção produtivista-consumista”, observa Ivo.
 
As publicações fazem parte do “Projeto Novos Paradigmas: pensar, propor, difundir”, realizado pela Abong e pelo Iser Assessoria com apoio da entidade de cooperação internacional Misereor e também da DKA (Áustria) e da Fastenopfer (Suíça).