Concluída quinta fase de diálogo entre católicos e luteranos

 
Realizou-se de 17 a 24 de julho passado em Kligenthal, na França, o último encontro da quinta fase de diálogo da Comissão luterano-católica de estudo sobre a unidade. Promovida pela Federação Luterana Mundial (FLM) e pelo Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos, esta fase de diálogo foi completada após nove anos de trabalho.
 
Encontro dedicado à relação entre Batismo e comunhão eclesial
 
Baseando-se nos documentos precedentes acerca do Batismo, a Doutrina da Justificação, a Eucaristia, o ministério e a apostolicidade da Igreja, este último encontro foi dedicado à relação entre Batismo e comunhão eclesial. 
 
Superar a divisão da mesa eucarística
 
Uma pergunta que pede uma resposta a partir dos compromissos expressos pelo então presidente da Federação Luterana Mundial, Munib Younan, e pelo Papa Francisco na Suécia, em 2016 (foto acima), por ocasião da abertura dos 500 anos da Reforma, é a que diz respeito à "divisão" da mesa da Ceia do Senhor – sobretudo em referência aos casais interconfessionais.
 
O relatório será agora recebido pela Federação Luterana Mundial e pelo Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos e será publicado nos primeiros meses de 2019.
 
Comissão produziu documentos de grande relevância ecumênica
 
A Comissão luterano-católica – atualmente copresidida pelo bispo luterano finlandês Eero Huovinen e pelo bispo católico britânico William Kenney – foi instituída em 1967 e, ao longo dos anos, produziu documentos de grande relevância, como a “Declaração conjunta sobre a Doutrina da Justificação para a fé”, assinada em 31 de outubro de 1999 em Augsburg, na Alemanha, e “Do conflito à comunhão” de 2013 que definiu a possibilidade de uma celebração ecumênica dos 500 anos da Reforma protestante.
 
Com informações da Vatican News
Foto: Reprodução