fbpx

Versão em português de 'A Bíblia para as Mulheres' é lançada em Brasília

 
Na noite da última sexta-feira, 29 de novembro, a Catedral Anglicana da Ressurreição, em Brasília, foi palco do lançamento da versão em português da Bíblia para as Mulheres, da feminista cristã Elizabeth Cady Stanton. A obra, publicada pela primeira vez em 1895, em inglês, tem a versão brasileira traduzida por Ruth Barros, com organização da reverenda anglicana Bianca Daébs, sendo fruto da parceria entre o CEBI e a Editora e Livraria Anglicana.
 
 
O lançamento, que contou com a presença de convidados, parceiros ecumênicos, inter-religiosos, representantes da sociedade civil, além lideranças anglicanas, entre elas, o bispo primaz Naudal Alves Gomes, certamente será um marco histórico na caminhada de empoderamento na Igreja Episcopal Anglicana do Brasil (IEAB) e demais igrejas cristãs.
 
 
“Essa é uma iniciativa das mulheres reverendas, teólogas e leigas da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil, com o apoio da Junta Nacional de Educação Teológica (JUNET), e a parceria da Editora e Livraria Anglicana e o CEBI. É uma obra importante uma vez que traz para o centro do debate das discussões de gênero e religião um texto produzido no final do século XIX, sob a liderança da teóloga estadunidense Elizabeth Cady Stanton, que entendia a necessidade de refletir sobre passagens bíblicas que traziam a questão da inferioridade feminina, fomentavam essa condição de subalternidade, e que fazia parte de todo um processo de formação moral daquela sociedade. Pretendemos, a partir daqui, ampliar o debate de gênero e religião, trazendo elementos antigos e novos, contextualizando dentro do cenário nacional, com o intuito de promover a equidade nas relações de gênero não só entre os anglicanos, mas entre outras comunidades de fé que desejam dialogar sobre o tema”, explicou Bianca.
 
 
O bispo da Diocese Anglicana de Brasília (DAB), Maurício Andrade, anfitrião do evento, considera que o lançamento “será uma oportunidade de aprofundamento de estudo e reflexão para fortalecer a militância das mulheres nas igrejas”. Ele também chamou atenção para o momento em que a obra foi lançada, “justamente no tempo dos 21 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres”. 
 
Histórico
 
O projeto do livro teve início por teólogas, reverendas e leigas, em 2016, durante a Partilha Ministerial da Área III. A partir de então, Bianca Daébs foi organizando essa obra através de um trabalho de tradução feito pela missionária Ruth Barros. Além dos parceiros já citados acima, o livro também contou com apoio do Serviço Anglicano de Diaconia (SADD), Christian Aid e CONIC. 
 
Onde comprar?
 
Centro de Estudos Anglicanos 
Pedidos por e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Ou telefone: (51) 3318-6122 
Obs.: Falar com Mayara
 
Com informações da DAB, Rev. Magela Neto e Revda. Bianca Daébs
Fotos: Reprodução